Visibilidade Trans: proporcionar a aceitação da autoimagem também é inclusão

Visibilidade Trans: proporcionar a aceitação da autoimagem também é inclusão

Dia 29 de janeiro foi celebrado o Dia da Visibilidade de Pessoas Trans e Travestis, com o debate sobre a questão cada vez mais intenso na sociedade. A data surgiu em 2004 como uma campanha do Ministério da Saúde, agora em 2024, o Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania lançou uma nova campanha para celebrar os 20 anos de luta por direitos, representatividade, dando, sim, visibilidade para grupos tão segregados.

Ainda assim, nas empresas vemos bem poucas ações concretas para afirmar essa visibilidade e, principalmente, garantir que essas comunidades se sintam, de fato, acolhidas e amparadas para além dos manuais de RH. Nesse aspecto, a Intel se destaca, sendo um dos raros exemplos do mundo corporativo que efetivamente cria programas de Diversidade e Inclusão que contemplam pessoas trans e travestis, com programas direcionados para atender às demandas e urgências por direitos desses grupos.

Transicionar é uma escolha, mas acima de tudo é um direito

O primeiro pilar dessas ações é o Intel Umbrella Plan, plano de benefícios corporativos da Intel em parceria com a Allianz Care. Visando proporcionar saúde suplementar para pessoas colaboradoras e suas famílias, o plano é extremamente abrangente.

Orgulho Trans nas empresasAs empresas precisam investir em ações concretas para viabilizar a diversidade e inclusão de pessoas trans.

Além de cobrir tratamentos de fertilidade, tratamento de câncer e problemas congênitos, o plano ainda oferece cobertura a tratamentos de transição de gênero e outros serviços relacionados à saúde das pessoas trans e travestis. Isto porque, ao ver da companhia, reconhecer como questões de saúde tratamentos que afetam como as pessoas se reconhecem e se inserem na sociedade também é uma medida afirmativa crucial.

A prática da inclusão precisa cobrir não apenas como a empresa percebe a pessoa colaboradora, mas trabalhar também todo o processo de (re)construção e aceitação da autoimagem e autoestima. Ainda no que diz respeito à comunidade trans, a Intel é uma forte apoiadora do projeto Orgulho do Meu RG.

Construção da Identidade é parte do processo de inclusão

Coordenado pela organização Bicha da Justiça, empresa de educação e consultoria jurídica especializada em direitos LGBTQIAPN+, o Orgulho do Meu RG auxilia membros da comunidade a retificar seus documentos oficiais.

Apesar de ser um direito legal, não são raros os casos de constrangimento e entraves criados para que essas pessoas alterem nome, gênero e outras informações para aquelas com as quais se identificam de fato.

Enquanto uma empresa com atuação global, é natural que a Intel ofereça a seus colaboradores oportunidades de atuar em diversos países, conforme o perfil do cargo e possibilidade de planos de carreira. Por essa razão, garantir que pessoas trans tenham seus documentos regularizados acelera também eventuais realocações de colaboradores para diferentes polos.

Nos últimos anos, o projeto Orgulho do Meu RG retificou mais de 5 mil documentos por meio de um processo seguro e totalmente intermediado pela empresa, mudando a vida de milhares de pessoas trans brasileiras que residem no país ou no exterior.

É importante reforçar que tal apoio à comunidade trans não se trata de um investimento preferencial em um ou outro grupo, mas justamente o oposto. A cultura da Intel de Diversidade e Inclusão entende que, por mais que sejam muitos os recortes sociais que precisam de medidas afirmativas, cada grupo tem demandas específicas que precisam ser consideradas para colocar em prática os planos de ação.

Mesmo com uma data oficial para celebrar a visibilidade das pessoas trans, as estatísticas de violência contra essas pessoas ainda é absurdamente elevada no Brasil. Mudar isso exige um trabalho intenso, mas, ao mesmo tempo, também exige cuidado e muita sensibilidade, por serem grupos que muitas vezes ainda precisam lutar para garantir o mínimo de seus espaços sociais.

Ter essa percepção e transformá-la em ações reais é apenas um dos pontos que fez com que a empresa fosse reconhecida em 2023 como uma das melhores empresas para pessoas LGBTQIAPN+ trabalharem pela Human Rights Campaing. Para a empresa, celebrar o Dia da Visibilidade das Pessoas Trans e Travestis no último dia 29 de janeiro é especialmente importante, uma vez que não reflete apenas uma bandeira, mas uma missão.

source

@nvgazeta.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress