Raspberry Pi estreia na Bolsa de Londres e ações sobem 31%

Raspberry Pi estreia na Bolsa de Londres e ações sobem 31%

A Raspberry Pi estreou hoje (11) na Bolsa de Valores de Londres, com suas ações obtendo uma valorização de 31% na parte da manhã. A empresa já havia demonstrado interesse em abrir seu capital há algumas semanas. As negociações totalmente abertas devem se iniciar na sexta-feira (14).

A Raspberry Pi começou suas operações com uma oferta pública inicial de 59,26 milhões de ações ordinárias vendidas por 280 pence, cada uma. Em seguida, o preço das ações atingiu o valor de 390 pence, uma alta de 31%. Isso é considerado um feito impressionante para a principal bolsa do Reino Unido, que ainda luta para atrair empresas de tecnologia.

O objetivo da Raspberry Pi era levantar cerca de £ 166 milhões (~R$ 1,13 bilhões) com sua oferta pública inicial. Se houver mais demanda, ela poderá emitir mais 4,6 milhões de ações, com o valor final da oferta chegando a £ 178,9 milhões (~R$ 1,22 bilhões).

Os computadores de placa única da Raspberry Pi se tornaram um hobby para entusiastas em tecnologia do mundo todo.Os computadores de placa única da Raspberry Pi se tornaram um hobby para entusiastas em tecnologia do mundo todo.Fonte:  GettyImages 

A empresa foi avaliada em cerca de £ 541,6 milhões (~R$ 3,7 bilhões) com base no valor inicial das ações. Comparada às gigantes de tecnologia, ela pode ser considerada uma companhia pequena.

Prova disso é que ainda recebe investimentos de empresas como a ARM e a Sony. Ainda assim, sua entrada na Bolsa de Londres foi comemorada pelos investidores locais.

A Raspberry Pi foi fundada em 2012 com o objetivo de tornar a computação mais acessível aos jovens. Seus dispositivos de placa única são versáteis e baratos, podendo ser usados em uma infinidade de projetos com diferentes finalidades. Por isso, a empresa passou a ser cultuada entre especialistas que projetam sistemas como hobby.

A empresa também revolucionou o ensino da computação no Reino Unido. Seus circuitos ganharam prestígio e despertaram o interesse de estudantes universitários. Nos últimos 16 anos, o curso de Ciência da Computação passou do mais fácil para o mais difícil de ingressar em Cambridge.

source

@nvgazeta.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress