Google Bard vai mudar de nome para Gemini, segundo documento interno

Google Bard vai mudar de nome para Gemini, segundo documento interno

O Google deve mesmo alterar o nome da sua plataforma de inteligência artificial (IA). Atualmente conhecido como Bard, o chatbot nos próximos dias deve ser rebatizado para Gemini.

Quem encontrou a novidade foi o desenvolvedor de aplicativos Dylan Roussel. Ele achou um relatório interno de novidades agendado para a próxima quarta-feira (7) que confirma a alteração de nome e uma série de adições ao serviço

No relatório, consta ainda o lançamento de uma versão paga da plataforma, chamada Gemini Advanced, além da disponibilização de um aplicativo gratuito e dedicado para o Gemini em dispositivos móveis — funcionando nativamente e como um app separado no Android ou embutido no serviço do Google para iOS.

Vale lembrar que a rival Microsoft também já mudou a marca do seu chatbot. Recentemente, todos os serviços de IA da empresa, incluindo o Bing Chat, foram renomeados para Copilot.

O chatbot Google Bard foi anunciado oficialmente em fevereiro de 2023 pela empresa, criado para competir diretamente com o ChatGPT, da OpenAI, e o Bing Chat, da Microsoft. Inicialmente, o chatbot foi criticado por cometer mais erros de conteúdo do que a concorrência, incluindo até falhas em cálculos matemáticos.

No Brasil, Google Bard foi disponibilizado apenas em julho do ano passado. Isso provavelmente significa que a atualização para o Gemini também pode levar algum tempo até ser aplicada na região.

Gemini é o futuro da IA no Google

A alteração de nome para Gemini não é exatamente uma surpresa para quem acompanha das novidades da Google em IA. Esse é o atual grande modelo de linguagem (LLM) multimodal da empresa, apresentado em dezembro de 2023 e já incorporado parcialmente no Bard.

As três variantes do modelo de linguagem Gemini.As três variantes do modelo de linguagem Gemini.Fonte:  Google 

O Gemini é o recurso que trabalha por trás de um chatbot, realizando a combinação de palavras ou imagens para entregar resultados solicitados pelos usuários. Ele foi lançado em três modalidades: a Nano, voltada para dispositivos móveis; a Pro, que é a tradicional e multitarefas; e a Ultra, que é capaz de “lidar com tarefas altamente complexas”.

No anúncio, a companhia alegou que o Gemini era mais capaz que o rival ChatGPT. Entretanto, a plataforma se envolveu em uma polêmica porque a Google admitiu que “encenou” parte do vídeo de divulgação da tecnologia.


source

@nvgazeta.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress