Formula 1 terá carros com conceito 'carro ágil' em 2026; conheça as novas tecnologias

Formula 1 terá carros com conceito 'carro ágil' em 2026; conheça as novas tecnologias

Nesta quinta-feira (6), a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) anunciou o novo regulamento da Formula 1, que será implementado a partir das provas de 2026. As novas regras se baseiam no conceito de “carro ágil”, o que deve melhorar a competição incentivando a competitividade entre os pilotos.

As regras anunciadas agora se somam às regras para as unidades de potência anunciadas em 2022. Agora, o regulamento conta com normas de design que se adequam aos requisitos de energia dos carros que serão usados a partir de 2026. No centro das novas diretrizes estão os novos carros, que serão mais leves, mais rápidos e mais seguros para promover corridas mais disputadas.

O regulamento foi desenvolvido pelas equipes técnicas da FIA em conjunto com a Formula 1, as 10 grandes equipes, fornecedores de peças e fabricantes de unidades de potência. Só para lembrar que a unidade de potência é frequentemente chamada de “motor”.

Mas na verdade, ela compreende seis elementos: além do motor a combustão, temos o MGU-K, MGU-H, o sistema turbo, a centralina eletrônica e a bateria.

A Formula 1 quer ter carros mais rápidos e eficientes. Para isso, a organização do evento focou em soluções inovadoras de aerodinâmica.

Os carros da F1 2026 terão um design otimizado para tirar maior proveito da potência. Mais leves, os automóveis poderão ser, ao mesmo tempo, mais velozes e mais econômicos.

Pontos chave das regras da Formula 1 2026

Abaixo, confira os principais pontos apresentados pelo regulamento da F1 2026 e provas seguintes:

  • Conceito de “carro ágil” para corridas mais disputadas;
  • Carros 30 kg mais leves que os atuais para melhorar a eficiência e dirigibilidade;
  • Unidade de potência redesenhada, criada a partir das tecnologias mais avançadas disponíveis (bateria com quase 300% a mais de energia);
  • Aerodinâmica criada para atender os requisitos de energia das novas unidades de potência;
  • Novo “Modo de Ultrapassagem Manual”, que deve incentivar mais ultrapassagens durante as corridas (prevê um acréscimo de potência proveniente de energia elétrica ao motor do piloto que se aproxima para superar o rival);
  • Número recorde de seis fabricantes de unidades de potência (Ferrari, Mercedes, Alpine, Honda, Audi e Red Bull Ford Powertrains);
  • Todos os carros rodando com combustível 100% sustentável;
  • Maior segurança com estruturas mais resistentes e testes mais rigorosos.

O regulamento da F1 2026 será homologado pelo Conselho Mundial do Automobilismo em 28 de junho.

source

@nvgazeta.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress