Após 10 anos, Discord vai começar a exibir anúncios

Após 10 anos, Discord vai começar a exibir anúncios

O Discord foi, por muito tempo, um dos poucos locais na internet sem anúncios. Isso vai mudar a partir da próxima semana, quando a plataforma de mídia social para jogos passará a exibir as propagandas, chamadas “Missões Patrocinadas”.

Peter Sellis, vice-presidente sênior de produto do serviço, explicou que os anúncios vão aparecer no canto inferior esquerdo da tela. Eles serão segmentados de acordo com jogabilidade, idade e localização do usuário.

De acordo com o jornal norte-americano Wall Street Journal (WSJ), os comerciais serão de fabricantes de videogames. Brindes serão oferecidos aos usuários que completarem tarefas nos jogos enquanto os amigos, ou pelo menos uma pessoa, assistirem via Discord.

Os usuários receberão recompensas ao completar tarefas nos jogos enquanto pelo menos uma pessoa assiste à transmissão com anúncios. (Imagem: Getty Images)Os usuários receberão recompensas ao completar tarefas nos jogos enquanto pelo menos uma pessoa assiste à transmissão com anúncios. (Imagem: Getty Images)Fonte:  GettyImages 

Mesmo com a chegada dos anúncios à plataforma, os usuários ainda terão a possibilidade de desativar as propagandas nas configurações. Porém, a empresa não explicou se qualquer um poderá fazer isso ou apenas assinantes Nitro.

Ainda segundo o WSJ, a startup vai contratar funcionários para atuar no setor de vendas, após demitir 17% do quadro de funcionários em janeiro.

Milhões de usuários no Discord

O Discord conta mais de 200 milhões de usuários ativos mensais. A receita anual da startup atingiu a marca de US$ 600 milhões, quatro vezes mais do que o faturado em 2020. A principal fonte é o serviço de assinaturas, lançado em 2016 para aumentar a receita.

Na modalidade Nitro, as pessoas podem enviar arquivos de grande porte, além de outras vantagens, por preços que vão de US$ 2,99 a US$ 9,99 mensais. No Brasil, o serviço custa R$ 24,99 por mês ou R$ 249,99 por ano.

A plataforma foi fundada em maio de 2015, com a Microsoft oferecendo US$ 10 bilhões como parte de uma proposta de aquisição, negada pela empresa, em 2021. No mesmo ano, o Discord levantou US$ 500 milhões e chegou a ser avaliado em US$ 15 bilhões.

source

@nvgazeta.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress