A utilização da IA para dados não-estruturados

A utilização da IA para dados não-estruturados

Por Thiago Muniz.

Usar dados não-estruturados para vendas e marketing é assumir um compromisso com a otimização em tempo real. Usar ligações, gravações de reuniões, podcasts, textos, comentários na internet. Tudo isso pode ser fonte de insights e inovação.

O tempo para produzir um conteúdo não é mais  desafiador, por isso, quanto mais entendermos em tempo real como gerar insights conseguimos otimizar nossas ações e tomada de decisões. Embora poucos dados geram muitas análises, a habilidade de decifrar o caos dos dados não-estruturados pode ser uma grande oportunidade para transformar o potencial do que você faz em marketing e vendas. 

Por exemplo, analisar as interações de uma influencer que possui milhões de seguidores, o que seus seguidores falam, quais dores possuem, desafios que precisam enfrentar no dia a dia é uma forma de fazer uma pesquisa em tempo real sobre comportamentos.

IA e insights Mapear dores, necessidades e potenciais inovações a partir da IA e das mudanças de tendências é necessário.

Ao mesmo tempo, olhando para vídeos no Youtube como tutoriais, dicas de como fazer você pode gerar conteúdos relevantes para a sua marca. No meio disso tudo, como ter um foco realmente assertivo quando olhamos para toda essa fonte de dados? Aqui vão algumas dicas práticas:

Mentalidade

Se o fracasso é um problema na organização, usar insights em tempo real e dados não-estruturados não irá gerar valor. Aprendizado contínuo e adaptação são justamente as consequências de a todo momento ter insights para realizar melhorias de produto e serviçoNão tem como inovar e dar ordem no caos sem medo de errar. 

Medir a aplicação

Ter acesso a novos tipos de insights significa que você tem mais informações para te apoiar na tomada de decisão.

Não é obrigatório a cada insight mudar suas estratégias, mas ao mesmo tempo medir a efetividade dos recursos gastos de tempo, ferramenta e discussão é essencial para entender o quanto de valor agregado temos ao trabalhar com dados não-estruturados.

Detectar tendências

Reviews e feedbacks de clientes são fontes valiosas de informações. Na internet ainda há muita informação pública disponível que pode ser utilizada para extrair insights. Mapear dores, necessidades e potenciais inovações a partir de mudanças de tendências pode ser uma forma de gerar inovação no seu negócio.

Por fim, no caos é importante evitar o viés de confirmação: usar a inteligência artificial e big data para construir insights que reforcem hipóteses pré-existentes ignorando informações ou questões que possam refutar essas ideias pode ser perigoso. Outro ponto é a ética: nem tudo que é público é ético ser usado. Pense nisso. 

Confiar nos algoritmos para interpretar dados sem supervisão humana pode ser perigoso. Extraia valor usando a capacidade humana de entender ironias, contextos e até mesmo a regionalidade.

Dessa forma, você poderá melhorar em personalização, inovação de produtos, criação de conteúdo relevante e terá mais uma fonte para ter ideias originais sobre marketing e vendas.

source

@nvgazeta.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress