7 comandos que devem ser evitados com a Alexa

7 comandos que devem ser evitados com a Alexa

A Alexa ajuda muitas pessoas, das mais diversas formas – afinal, basta fazer uma pergunta que a assistente traz a resposta rapidamente. Porém, em alguns casos, ela pode ser um pouco rude ou causar medo ao depender do questionamento que recebe.

Pensando nisso, listamos abaixo alguns tipos de perguntas que você não deve fazer à Alexa. Vale lembrar que, no fim das contas, ainda é possível se divertir com o que será dito, mas o resultado que antecede isso pode ser chocante.

A Alexa é capaz de responder a praticamente qualquer pergunta, mas algumas devem ser evitadas. (Fonte: Getty Images/Reprodução)A Alexa é capaz de responder a praticamente qualquer pergunta, mas algumas devem ser evitadas. (Fonte: Getty Images/Reprodução)Fonte:  Getty Images/Reprodução 

1. Pedir ajuda em caso de emergência

As assistentes virtuais são capazes de obedecer diversos comandos. Porém, quando o assunto é saúde ou emergência, elas talvez não sejam efetivas em todas as situações.

Um artigo publicado no periódico médico inglês The BMJ revelou um estudo com 123 perguntas sobre primeiros socorros, trazendo temas como infarto e envenenamento. Na ocasião, foi revelado que a assistente virtual da Amazon deu respostas úteis em 90% dos casos.

Em todo caso, se você tiver algum problema, pode ser mais útil pegar o telefone e ligar 193 ou 192 para falar com o Corpo de Bombeiros ou o SAMU, respectivamente.

2. Fazer perguntas pessoais

De maneira geral, é prudente evitar fazer qualquer tipo de pergunta com cunho mais pessoal à Alexa. (Fonte: Getty Images/Reprodução)De maneira geral, é prudente evitar fazer qualquer tipo de pergunta com cunho mais pessoal à Alexa. (Fonte: Getty Images/Reprodução)Fonte:  Getty Images/Reprodução 

A princípio, não há nenhum problema em fazer uma pergunta pessoal para a Alexa. Porém, é preciso ter cuidado! Não pela resposta que você pode receber, mas porque as informações ouvidas pela assistente virtual podem ficar gravadas na nuvem.

Dessa forma, dependendo da pergunta, o melhor a fazer é direcionar uma pesquisa no Google ou utilizar outra forma para obter essa informação. Isso garante que tais dados não serão compartilhadas com outras companhias, preservando a sua privacidade.

3. Evite perguntar os sons dos animais

A menos que você queira ouvir uma sequência de sons e grunhidos aleatórios em sua casa ou no escritório, talvez seja uma boa não pedir para a Alexa imitar animais.

O problema não é a pergunta propriamente dita, mas a hora em que ela tenta reproduzi-los, já que vai gerar uma sequência de sons esquisitos e até estranhos no ambiente. Na realidade, pode até ser engraçado!

4. Questionar sobre quanto é 10 elevado a 308

Uma das capacidades da Alexa é a sua facilidade para fazer contas. Os resultados são praticamente imediatos e satisfatórios, mas alguns deles podem ser extremamente cansativos devido a quantidade de informações.

Quer uma prova disso? Se você já se arriscou a perguntar a ela o valor de Pi, tente questionar sobre quanto é 10 elevado a 308. Caso tenha paciência, você vai passar algum tempo ouvindo a assistente virtual da Amazon falar que o resultado é 10 seguidos de 307 zeros.

5. Tentar descobrir a sua idade

Tentar descobrir a idade da Alexa é uma resposta que você nunca vai obter. (Fonte: Getty Images/Reprodução)Tentar descobrir a idade da Alexa é uma resposta que você nunca vai obter. (Fonte: Getty Images/Reprodução)Fonte:  Getty Images/Reprodução 

Caso se arrisque a fazer essa pergunta, ela vai tentar te enrolar com alguma piadinha, uma rima ou até mesmo explicações sobre como as inteligências artificiais medem seus anos em nanosegundos.

6. Não pergunte se ela pode cumprimentar as pessoas

A Alexa dificilmente deixa um comando sem resposta. Porém, de acordo com alguns relatos que estão na rede, não é uma boa ideia pedir para ela cumprimentar as pessoas que estão no mesmo ambiente que você.

Acontece que, ao fazer isso, a assistente virtual vai começar a cumprimentar pessoas dizendo nomes aleatórios. Até aí, “tudo bem”, se não fosse por um simples motivo: em alguns casos, ela chega inclusive a saudar pessoas que já morreram, o que pode gerar um clima desconfortável e até mesmo um pouco assustador.

7. Evite perguntar sobre os mortos

A menos que você queria criar uma vibe de filme de terror, talvez seja uma boa não perguntar sobre os mortos. Diversos relatos na rede dizem que, de maneira geral, a Alexa acaba desconversando ou fazendo alguma piada sobre o assunto. Porém, não é sempre que isso acontece.

Algumas pessoas relataram que, após fazer essa pergunta, ela começou a rir de uma maneira um tanto quanto assustadora. Não bastasse isso, há casos em que ela pode simplesmente dizer um breve “eles estão aqui”.

Você já arriscou fazer uma dessas perguntas à Alexa? Compartilhe em nossas redes sociais, e aproveite para descobrir se comandos escondidos na Assistente Virtual. Até a próxima!

source

@nvgazeta.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress